[ editar artigo]

Sua marca sabe ouvir?

Sua marca sabe ouvir?

Diagnóstico de comunicação é aquela fase importante, que nos fornece insumos para todo o trabalho posterior, mas que, muitas vezes, é considerada ‘perda de tempo’ ou ‘o consultor estar querendo consumir horas de trabalho’.

Assim, temos um grande desafio, não só ao planejar, mas de vender a importância do trabalho completo de diagnóstico e seu valor estratégico.

Um dos maiores erros das marcas é criar campanhas e planos de comunicação sem antes ter dedicado o tempo necessário ao diagnóstico.

Por isso, vamos mostrar essa importância e te ajudar nesse processo, com um modelo de processo que estruturamos para um cliente de consultoria e que tornará esse trabalho mais claro. 

O que é diagnóstico de comunicação?

Antes mesmo de falarmos sobre sua importância, vamos entender o que é o diagnóstico de comunicação.  De acordo com Kunsch (2003), o diagnóstico de comunicação integrada é um processo que visa identificar a realidade situacional da empresa.

Ele é um processo sistêmico, conduzido através do levantamento de informações e análise de dados,  a fim de tirar uma ‘fotografia’ do atual momento da empresa.

Também é no diagnóstico que entendemos:

  1. Microambiente: a empresa, seu segmento, contexto organizacional, concorrência, reputação, práticas comunicativas, canais e etc.
  2. Macroambiente: fatores políticos, econômicos, sociais, tecnológicos, ambientais e legais.

Dessa forma, é a partir dos dados obtidos nessa fase que a empresa consegue formular seus objetivos, metas e estratégias a fim de alcançar os resultados almejados.

Como estruturar?

Podemos dizer que o diagnóstico de comunicação é a primeira e uma das mais importantes etapas para a construção do plano de comunicação integrada, ajudando não só a entender demandas atuais, mas também a fazermos análises de cenários e previsões futuras.

Na visão de Lupetti (2007),  é nesse contexto que o diagnóstico se faz importante, ele serve não somente para identificar potencialidades, mas também limitações da organização, além de:

  1. Alinhar o profissional à realidade do ambiente em que ele irá atuar, 
  2. Enxergar oportunidades e ameaças em eventuais estratégias,
  3. Delimitar até onde deve e como deve operar;
  4. Gerar dados estratégicos para tomada de decisão posterior no plano de comunicação proposto.

Etapas fundamentais

Janeiro vem chegando e muitas vezes, é só nesse mês que as empresas abrem os olhos para a importância do diagnóstico e planejamento de comunicação integrada.

Então, como estudiosa de gestão de projetos de comunicação, entendo que o levantamento de requisitos é fundamental para montar o escopo, assim como o diagnóstico é vital para que possamos ter estratégias de comunicação e marketing assertivas e que respondam aos desafios do mercado atual.

Assim sendo, reuni os primeiros passos essenciais para começar o trabalho de diagnóstico de comunicação, vamos lá:

Identificação da missão, visão e valores;

Definição do negócio;

Análise do ambiente externo, setorial e interno;

Diagnóstico estratégico da comunicação organizacional.

Visão do processo

Sendo um processo complexo, o diagnóstico de comunicação envolve observação atenta, escuta, análise, pois, para Kunsch, é ele que “direciona as técnicas e decisões que serão minuciosamente traçadas, tendo em vista atingir o que a organização almeja (KUNSCH, 2003).

Dessa maneira, é preciso compreender todos os procedimentos de um diagnóstico, para, em seguida, começar a mineração e coleta de informações, e depois cruzar as informações coletadas e elaborar um relatório do diagnóstico.

E então, como sua empresa tem feito os processos de diagnóstico? Focando apenas em um público? Usando diversas técnica?

Comunidade Marketing de Gentileza
Isabela Pimentel
Isabela Pimentel Seguir

Consultora em Planejamento de Comunicação Integrada e Gestão de Crises |Mestre em Mídias Digitais (UFRJ) | Professora de Pós-Graduação.

Ler conteúdo completo
Indicados para você