[ editar artigo]

Marketing Sensorial & Consumo: Estimulando as Experiências, Alavancando as Vendas

Marketing Sensorial & Consumo: Estimulando as Experiências, Alavancando as Vendas

Dar voz à emoção no mundo dos negócios não é uma tarefa fácil... entregar mais do que o consumidor deseja, oferecendo experiência e provocando no mesmo uma vontade de continuar a acompanhar uma determinada marca, exige uma boa estratégia para atrair, fidelizar e criar uma verdadeira conexão com seu público-alvo!

O processo de vendas e as necessidades do consumidor, principalmente com a pandemia, mudaram. Demonstrar um produto ou serviço como algo satisfatório, mas também como um item de valor e associado ao bem-estar de um grupo de pessoas é imprescindível para conquistá-lo e estabelecer vínculo afetivo com ele!

 Construir histórias encantadoras capazes de transportar o consumidor para dentro delas, despertando memórias ou novos interesses é uma verdadeira arte resultante da adoção de uma estratégia baseada em Neuromarketing e Marketing Sensorial! E o que isso significa?! Significa busca identificar os motivos que provocam os comportamentos de consumo (Neuromarketing) para definir as melhores táticas usando um ou mais sentidos (tato, paladar, olfato, audição e visão - Marketing Sensorial) que podem ser utilizados para influenciar o consumidor a realizar uma compra através de estímulos. 

 Antes de abordar o que deve ser considerado para praticar estas estratégias, que tal falar sobre os sentidos para compreender como as associações acontecem durante uma campanha ou um processo de venda em uma loja física?!

TATO


É o mais fácil de se adotar, pois permite colocar um produto ou serviço para toque e experimentação! Reagimos aos estímulos que o nosso sistema nervoso central interpreta e responde através de sensações como sentir calor, frio e dor (algumas sensações que fazem parte do tato). O tato possibilita diversas formas de promover o Marketing Sensorial.

PALADAR


Podemos utilizar o sentido para provocar a sensação de salivação que fica após a degustação de um produto ou após reconhecermos um sabor e suas nuances. Apesar de ser mais fácil de empregá-lo ao setor alimentício, é possível explorá-lo em outros negócios.

OLFATO


O sentido nos permite sentir os aromas que estão no ar, que nos remetem a lembranças e nos acalmam. Exatamente por isso o utilizamos para aromatizar lojas, geralmente de roupas, cosméticos e de alimentos, com cheiros agradáveis que façam com que o consumidor não só compre algo como volte mais vezes!

AUDIÇÃO


Neste temos a percepção dos sons pelo ouvido. Assim como o olfato, a audição estimula recordações e o relaxamento, mas lembre-se de que o ouvido é bastante sensível, suportando ruídos de até 70 decibéis! É importante destacar isto, pois não adianta, por exemplo, colocar músicas em altíssimo volume. Além de prejudicial, torna a experiência de compra no local de venda desagradável.

VISÃO


Este sentido nos permite enxergar o que está ao nosso redor, através da identificação de cores, lugares, objetos, etc. pelo cérebro. Em decorrência disto, geralmente, é o mais explorado pelas marcas! É importante criar uma identidade visual para a marca tendo conceitos bem definidos como logo, fontes, cores e formas de modo que o consumidor os associe instantaneamente e lembre da marca! O reconhecimento de cores e de intensidade luminosa são dois pontos interessantes ao colocar o Marketing Sensorial em prática.

 Quer saber como se destacar da concorrência, ganhando espaço no coração do seu público-alvo através de uma estratégia baseada em estímulos e experiências? Então, vem comigo! A seguir trago dois pontos essenciais que devem estar alinhados à estratégia e alguns exemplos para você se inspirar e obter sucesso, além de aumentar as vendas da sua empresa:


•    Crie sua persona baseando-se nas informações coletadas sobre o seu público-alvo. Defina seus desejos, suas histórias, experiências, entre outros aspectos, que servirão de exemplo para determinar o melhor sentido a ser explorado para atingir seu cliente. Uma ação de venda pode ser arrebatadora para um determinado grupo, mas pode ser inútil para outro! E tudo isso simplesmente pela diferença de gostos sensoriais entre eles.


•    Considere a cultura, as estratégias e o posicionamento determinados pela empresa antes de dar início à estratégia! Defina, alinhado a eles, o seu objetivo com a ação que pretende lançar. Sua campanha deve refletir as características da sua marca e da sua persona para cativar e envolver seu público-alvo a ponto de fazê-los comprar seu produto ou serviço!

Exemplos de como utilizar os sentidos:

TATO

Expor uma cama bem arrumada com um belo jogo de cama para que as pessoas sintam o quanto é confortável!

PALADAR

Oferecer degustação em um ponto de venda onde há espera para tornar a experiência mais agradável.

OLFATO

Usar cheiros leves e que nos faça sentir em meio a natureza em lojas de produtos naturais ou de grãos.

AUDIÇÃO

Montar uma playlist que represente a identidade da marca e atenda às preferências do público-alvo.

VISÃO

Criar um ambiente mais intimista com cores frias e luzes de velas.

Vale ressaltar alguns cases como o da Dunkin´ Donuts, marca coreana especializada em rosquinhas e café, o da Lacoste, que apostou em explorar a audição para criar uma experiência única com seus clientes, e o do Hotel Marriott, que ofereceu óculos de Realidade Aumentada para as pessoas verem imagens de alguns destinos para aproveitarem as férias. 

Como podem ver, as organizações só têm a ganhar com a implementação do Marketing Sensorial, afinal, além de alavancar as vendas, traz vários benefícios, alguns mútuos, gerando uma relação de ganha-ganha entre empresa e consumidor, como:
•    Estimula a criatividade.
•    Custo de implementação baixo.
•    Desenvolve e fortalece uma identidade exclusiva e inovadora para a marca!
•    Criação de vínculos emocionais com o consumidor. Uma boa estratégia de venda estimula associações emocionais no cliente que o atrai, o incentiva a comprar de maneira implícita e, por fim, o fideliza!

Agora que vocês já sabem melhor do que se trata o Marketing Sensorial, o que levar em consideração para inseri-lo em sua marca e como criar ações de vendas baseadas no estímulo dos 5 sentidos, seus principais benefícios e alguns cases famosos, coloquem em prática! Atentem-se para o fato de que deve ser realizado em todos os canais em que a empresa está presente e vejam o sucesso com as vendas acontecer!

Comunidade Marketing de Gentileza
Debora Ballerini Horta
Debora Ballerini Horta Seguir

Multipotencial especializada em Negócios e em Marketing Digital, com foco em Branding para Posicionamento nas Redes Sociais. Amo desafios e trabalhar com projetos de impacto social! Espero estimular muitos com meus conteúdos e fazer a MdG crescer!

Ler conteúdo completo
Indicados para você