[ editar artigo]

Conteúdo fofinho e engraçado e colocar a cara no vídeo não é Humanização

Conteúdo fofinho e engraçado e colocar a cara no vídeo não é Humanização

Será que estamos vivendo a era da HUMANIZAÇÃO exagerada?

O mundo dos negócios tem falado muito sobre humanizar. Mas, o que é isso na prática?

Eu amo esse tema e desde 2013 estudo e compartilho conhecimentos sobre isso, sobretudo com o movimento Marketing de Gentileza.

Ao longo do tempo, o conceito de humanização de marcas foi se expandindo. Hoje, vejo muita gente ensinando sobre Marketing Humanizado como se fosse apenas uma forma de fazer conteúdo e comunicar para conquistar a atenção do público e impressioná-lo. 

Marketing humanizado é muito mais que ter um conteúdo com linguagem fofa, bacaninha e criativa ou colocar a cara nos stories do Instagram e contar histórias lindas com desfechos emocionados aqui no LinkedIn.

Marketing é marketing!

Eu gosto muito das definições de Kotler. Com base em uma delas, marketing identifica necessidades e desejos não realizados das pessoas. Marketing define, mede e quantifica o tamanho de um mercado e seu potencial de lucro. 

Bem, com isso, sabemos que marketing não é uma ciência exata, e sim humana. Assim, começamos, então, a entrar no tema humanização.

Como o termo já diz, o marketing humanizado é centrado no ser humano, ou seja, com olhar e estratégias genuinamente orientadas para as pessoas. Eu gosto de dizer que temos o desafio de re-humanizar, afinal nós já somos seres humanos, né?

Vale lembrar que marketing não resolve problema de produto ou serviço ruim. Ele deve ser o espelho real de quem você é (e/ou da empresa) e do que você tem a oferecer. 

Marketing não é para inventar algo e disfarçar para vender mais ou mostrar uma coisa que não existe. Marketing é pra potencializar a verdade da marca, seja ela uma pessoa ou uma empresa. 

CULTURA DIGITAL HUMANIZADA

Portanto, se a marca não tiver uma cultura humanizada, o marketing nunca será humanizado. Ele pode até ser criativo e fofo, mas se "por dentro" a marca não tiver valores humanos na prática, propósito claro e consistente e um olhar realmente centrado nas pessoas, putz, impossível fazer marketing humanizado. 

A linguagem é um reflexo da personalidade da marca, que por sua vez é reflexo de sua cultura. E é aí que está a base do marketing realmente humanizado. 

Como você é? Quem é a sua marca?

Uma marca não precisa ter uma linguagem fofa e good vibes o tempo todo pra ser considerada humanizada. O que quero dizer é que muitas vezes essa linguagem é só casca e, sinceramente, sem necessidade. 

Uma marca pode ser firme, séria, profissional e imprimir essas características em sua linguagem no ambiente digital. Se isso for o espelho da personalidade da marca, seja ela pessoal ou empresarial, ela estará no caminho do marketing humanizado. Autenticidade e transparência são características fundamentais. 

Por exemplo, se você não se sente à vontade em gravar vídeos, se forçar a aparecer no vídeo é na verdade uma desumanização, pois vc está, inclusive, se forçando e agindo como um robô, pois está seguindo cegamente alguém que disse que tem que aparecer no vídeo porque isso vende mais. 

Conheço um MONTE de profissionais incríveis, com marcas fortes, admiradas, respeitadas e que continuam conquistando a confiança do público e prosperando em suas carreiras e negócios apenas com a escrita. 

O vídeo é importante na estratégia de marketing digital? 

Claro que é e eu super estimulo clientes e alunos a fazerem. Assim como stories, fotos, imagens, entre outros formatos de conteúdo. Mas, se colocar o carão no vídeo for algo que te deixa completamente desconfortável, explore outras habilidades e vá no seu tempo. Pode ser que um dia você se sinta super bem em fazer isso. Tá tudo bem! 

É claro que temos que ter a consciência de que sair da zona de conforto é crucial para quem tem objetivos em relação marketing pessoal digital. Não dá pra ser referência se você também não quiser compartilhar nada em nenhum formato de conteúdo. Mas, acredito que a gente consiga chegar num ponto de equilíbrio (às vezes é caso de terapia). 

Além disso, não há uma única maneira de humanizar o marketing. Se trata de um processo constante e cada um adapta para sua realidade e jeito de ser.

Marca primeiro, marketing depois

O que eu quero dizer é que antes do processo de humanização do marketing, há a humanização da marca. Pode parecer redundante, afinal somos humanos e se somos nossa própria marca, já agimos de maneira humanizada. 

Hum, a questão é que no digital a coisa muda. 

Estou falando, então, sobre a humanização digital. Se comunicar e fazer marketing pessoal nos canais digitais, por exemplo, é diferente do presencial "olho no olho" e desafiador.

Humanizar a marca é sobre se conhecer e saber comunicar sua cultura e verdade, seus valores, seu propósito, ter um posicionamento profissional objetivo e claro, conhecer muito bem as pessoas que você atrair e conquistar a confiança, personalidade, linguagem e tom de voz, estratégias de conteúdo e relacionamento, objetivos e metas, entre outros pontos.

Por isso, eu criei uma metodologia que abraça todos esses pontos e te conduz para construir uma marca pessoal forte e preparada pro ambiente digital.

Para quem quer ser uma referência inspiradora em seu mercado, o primeiro passo é aprender a construir uma Marca Pessoal forte e, assim, fazer marketing pessoal autêntico com conteúdo autoral e, claro, humanizado.

Na minha imersão Humanize a Sua Marca, eu conduzo exatamente essa jornada.

Não é um curso qualquer de marketing digital, é uma imersão intensa e profunda, que faz o movimento de dentro para fora, que te ajuda a aprimorar habilidades comportamentais e competências técnicas, com exercícios, desafios e ferramentas práticas para você aplicar durante as aulas e depois quando quiser.

Estou indo para a 4ª turma neste mês. Há 1 ano realizo a imersão neste formato. Serão 5 encontros online e ao vivo. Uma formação prática nos dias 22, 24, 26, 29 e 31 de março, de 19h às 21h.

Eu ensino o passo a passo do que eu aplico em minha marca pessoal, estratégias e técnicas que contribuíram pra eu ser reconhecida LinkedIn TopVoice Brasil e que transmito para clientes de mentoria individual, como a incrível e artista inspiradora Rafa Brites, apresentadora (foi repórter da TV Globo e do GNT), escritora, palestrante, influenciadora e fundadora da TSER.

Meu método também já foi aplicado por duas mulheres maravilhosas que admiro e que se tornaram LinkedIn TopVoice: Dalva Corrêa e Priscilla Couto.

A imersão tem vários bônus. Por exemplo, uma super aula do Marc Tawil, estrategista de comunicação, também LinkedIn TopVoice Brasil.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

 

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

​​​​​

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

 

Será uma honra ter você nesta turma de imersão e te ajudar a construir a tua estratégia de marca pessoal e marketing pessoal digital com o objetivo de conquistar o reconhecimento pelo excelente trabalho que você realiza

Veja todos os bônus, detalhes e mais depoimentos no site de inscrição: HumanizeaSuaMarca.com

Se quiser bater um papo comigo e tirar dúvidas, estou aqui! Me chame.

Comunidade Marketing de Gentileza
Laíze Damasceno
Laíze Damasceno Seguir

Fundadora do Marketing de Gentileza, LinkedIn Top Voice Brasil, mentora de marketing, escritora e palestrante. Ajudo pessoas e negócios a conquistarem o reconhecimento e a confiança do público por meio de estratégias de mkt e conteúdo humanizado.

Ler conteúdo completo
Indicados para você