[ editar artigo]

Como começar a construir uma marca pessoal?

Como começar a construir uma marca pessoal?


Primeiro de tudo: você precisa entender que produtos sem marca são comprados porque se acham facilmente em qualquer mercado ou simplesmente porque custam menos.

É assim que o mercado funciona, dói ter que te dizer isso, mas é a maior verdade; e não fui eu quem criou essa ideia. Mas será isso que você precisará ter em mente na hora de construir a sua marca pessoal.

Não importa a complexidade, o seu ramo ou com você quer construí-la, o que importa é que ela seja singular e faça sentido e que tenha valor na vida das pessoas. Reflita incansavelmente até conseguir encontrar uma maneira de construir o seu posicionamento levando em consideração a sua diferenciação e valor pro marcado.

Já dizia Gabriel, o pensador:

‘’ Seja você mesmo, mas trabalhe insanamente pra não ser sempre o mesmo.’’

 

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

 

Botando a mão na massa na construção da sua marca:

#1 Tenha foco!

O primeiro passo pra construir a sua marca pessoal de forma clara é escolher um exemplo a ser seguido. Foque em um ou duas personalidades que você admira, estude tudo aquilo que você quer ser ou ter, estude com profundidade a marca pessoal dessas pessoas e faça uma adaptação dentro das suas próprias características, seus valores, seu modo de falar, agir e pensar… tem muita informação e exemplos a serem seguidos, mas se você não for seletivo e fizer os seus próprios filtros é quase impossível conseguir bom aproveitamento.

Selecione o que é importante pra você, e por mais que você ache que pode ser tudo e todos, acredite… não é. Você pode acabar se perdendo e ficando confuso ao passar uma imagem.

#2 Olhe pra dentro de si.

Outra coisa a ser feita ao definir sua marca pessoal é se concentrar no que você tem de melhor! Consulte amigos, pergunte aos seus familiares, todos vão conseguir te ajudar nessa missão de encontrar aquilo que você bem como ninguém mais faz. Um dos exercícios que eu fiz, e que me ajudou muito a definir minha marca pessoal, foi o Ikigai.

O Ikigai é uma ferramenta utilizada no autoconhecimento, que envolve um processo reflexivo sobre si próprio. Aliás, ela é bastante simples de implementar e pode garantir insumos valiosos em qualquer fase da carreira. Aborda diversas áreas e intersecções da vida pessoal e profissional. Fica aí essa dica extra =)

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

#3 Faça tudo com o coração

Existe um poder na percepção dos ‘’seus consumidores’’, digamos assim, e por isso hoje em dia é quase impossível não sentir quando uma pessoa faz e fala aquilo que sente e ama. Dá pra notar quando alguém vibra na mesma sintonia dos seus valores ou quando estão ali usando deles apenas por um ‘’acidente’’.

Isso pode contribuir negativamente pro seu valor como pessoa e profissional diminuírem perante o mercado. Nunca (eu disse nunca) tente enganar a sua audiência. A parte mais visível da sua marca pessoal é a paixão, junto do seu próprio conhecimento (é claro).

#4 Tenha conteúdo e seja confiável

Uma marca sem conteúdo pode ter o melhor trabalho de marketing por trás das estratégias, mas se você tentar manipular um ou outro como se dominasse daquilo que você está falando, sem dominar… você vai ser pego no pulo do gato. Mais cedo ou mais tarde. Esteja sempre ampliando a sua base de conhecimento, mantenha-se cada vez mais por dentro dos seus temas, seja confiável. Só coloque pra jogo, aquilo que você realmente sabe. Conheço gente que leu um livro sobre um determinado assunto e se autodenomina especialista. Você está construindo a marca da sua vida e ela precisa valer a longo prazo.

#5 Vá do ponto A até o ponto B

Se você já escreveu no seu caderno, bloco de notas, onde você está e aonde você quer chegar… parabéns, você tem um sonho definido, apenas isso.

Tome uma atitude. Não dá pra ficar sonhando não. É preciso mais do que isso.

Você precisa pensar em estratégias, não apenas definir que tudo é possível, e isso está ligado diretamente com o fato de executar as ações necessárias. Pra ir de um ponto até o outro é preciso deslocamento.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Concorda?

#6 Saiba contar sua história

Se sua marca pessoal não está contando uma história, você já perdeu metade do seu público potencial. Quando estamos lendo um livro ou assistindo algum filme, o que é mais valioso para nós? Aquele que inspira, que nos faz chorar, que dá alguns gatilhos e lembranças da infância? Seja qual for a sua resposta, com certeza a história que mais te marca é aquela que traz identificação.

Por isso, é necessário escrever com o coração. Se você não se entrega a sua escrita, não é possível transparecer verdade e convencimento. Seja sincero, realista, sem romantização e respeitando a sua própria história.

Então, encontre canais em que você possa mostrar a sua voz, o seu serviço e a sua reputação. É aqui que entram blogs, sites e redes sociais, espaços ideais para compartilhar produções, pensamentos e experiências da sua carreira.

Lembre-se: invista tempo e seja consistente no que faz!

Que palavra define a sua marca pessoal? Não sabe ainda? 

Comunidade Marketing de Gentileza
Ler conteúdo completo
Indicados para você