[ editar artigo]

Como aprender com o fracasso?

Como aprender com o fracasso?

Ensinamos para as crianças que errar é uma coisa errada, e o que acertar é o único mérito. Uma educação de culpa e medo.

A gente cresce com essa mentalidade do erro ser equivalente ao fracasso total, em vez de uma etapa natural de qualquer processo.

Ao invés de valorizar só o acerto, deveríamos valorizar o erro, o esforço e a sabedoria como etapas para alcançar o sucesso. Mas a maioria de nós aprendeu a ficar com raiva, a sentir vergonha, tristeza, e a ficar paralisado quando erramos alguma coisa no nosso processo.

Aqui vão 3 hacks práticos para abrir mão do erro e usar essas situações como aprendizados para o futuro.

1. Reconheça que a opção escolhida não foi a melhor. Não justifique ou coloque a culpa nos outros, é isso que te faz cometer o mesmo erro novamente. Ame o erro e aprenda.

2. Analise objetivamente o que deu errado. Foi uma entrevista de emprego, um lançamento de um produto? O que deu errado e onde? Anote esses resultados para amadurecer suas ideias.

3. Faça um novo plano de ação, agora levando em consideração as anotações do último passo. Assim, a cada tropeçada você vai chegar cada vez mais perto do sucesso.

Como sempre, aqui vai nossa dica de TED Talk de hoje para você mergulhar nesse assunto: a bola da vez está com a Diana Laufenberg e sua palestra sobre como usar os erros no processo de aprendizagem infantil. Confere aqui.

Segundo a Diana, estamos passando por um momento na educação em que o conhecimento não está mais na escola. O papel dos professores passa, então, a ser empoderar os alunos para aprenderem a aprender.

Se quiser receber dicas práticas e insights que podem te ajudar a desenvolver sua produtividade sem perder a saúde e conhecer mais o Biohacking raiz, me siga nas redes sociais em @flavialippi.

Entre também no nosso grupo do Telegram: https://t.me/flavialippiaequacao

Comunidade Marketing de Gentileza
Flávia Lippi
Flávia Lippi Seguir

Abraçadora profissional, apaixonada por gente. Tive tantos negócios que me apelidaram de startup humana. Tecnologia corre que nem sangue nas minhas veias. Me dedico a otimizar os potenciais humanos para que se tornem líderes inspiradores.

Ler conteúdo completo
Indicados para você