[ editar artigo]

17 formas de praticar a gentileza e tornar as redes sociais mais saudáveis e humanizadas

17 formas de praticar a gentileza e tornar as redes sociais mais saudáveis e humanizadas

Tornar as redes sociais mais humanizadas pode parecer redundante, afinal elas são formadas por pessoas. No entanto, ao passo que as redes sociais virtuais encurtaram distâncias e nos aproximaram, também esfriaram um pouco as coisas e mudaram bastante a forma como nós, seres humanos, nos comportamos e nos relacionamos.

Sabemos que existem muitos pontos positivos e negativos nessa história toda, tanto no âmbito pessoal quanto no profissional. Por isso, preparei algumas dicas que se aplicam a todos os contextos. Bora lá!

Como praticar a gentileza e tornar as redes sociais mais saudáveis e humanizadas 

1. Você não tem obrigação de ajudar a todos. Na verdade, é humanamente impossível ajudar todo mundo. Saiba dizer não e seja gentil ao fazer isso

2. Sabe aquelas publicações “mandando indiretas” que geram brigas desnecessárias entre pessoas que nem se conhecem? Se tem um problema com alguém, fale diretamente com com a pessoa ao invés de colocar lenha na fogueira pelas costas e gerar mais confusão.

3. Equilibre profissionalismo e a espontaneidade dos seus bastidores usando uma linguagem mais leve e fácil das pessoas entenderem suas experiências de trabalho e conhecerem também um pouco do seu dia a dia. Utilize os stories com o objetivo de trazer humanização para o seu conteúdo e, assim, mostrar quem você é além do crachá.

4. Participe de discussões, expresse sua opinião e defenda suas causas, mas não ataque as pessoas e nem se perca em tretas.

5. Faça marketing pessoal para ajudar as pessoas por meio do seu conteúdo. Dicas, materiais gratuitos e reflexões sobre seus temas-chave são uma ótima maneira de você trabalhar sua marca pessoal sem forçar a barra.

6. Copiar textos, posts e ideias dos outros não é nada legal, né? Acho isso bem cafona e um sinal de preguiça e oportunismo. Aprenda a se inspirar e crie conteúdo com a sua cara, com seu jeito de ser e que revele a sua visão de mundo. Lembre-se, a autenticidade e a inovação moram na casa da simplicidade.

7. Antes de pedir e sugar os outros, ajude e contribua para o crescimento das pessoas. Que tal, por exemplo, fazer uma recomendação sobre o trabalho de alguém que você conhece antes de solicitar uma recomendação dela?

8. Tenha foco em conquistar a confiança das pessoas ao invés de caçar likes e gerar zum zum zum só pra aparecer. Estamos cada vez melhores em diferenciar joio e trigo.

9. Nas mensagens privadas, personalize seu texto e, ao invés de chegar pedindo e ficar falando de si e dos seus produtos e serviços, ofereça algo se tiver e puder ou pelo menos demonstre real interesse em se conectar com a pessoa.

10. Quando marcar pessoas em seus posts, reflita bem sobre a sua real intenção. É útil ou é só farra pra aumentar a visibilidade?

11. Ao criar grupos de mensagens, antes de inserir as pessoas, pergunte se elas querem participar. De vez em quando, me colocam em grupos de mensagens sem a minha autorização e é horrível e muito negativo o efeito disso. As pessoas começam a sair, outras reclamam com toda razão e o "dono" do grupo fica com a reputação ruim.

12. Elimine as fofocas e não fale mal das pessoas publicamente, nem nos bastidores com terceiros. É muito desonesto e infantil. Que tal começar a elogiar mais e fazer ótimas recomendações às pessoas mesmo quando os holofotes não estão sobre você?

13. Só envie propostas, currículos e pedidos de ajuda para quem você já tem um relacionamento. Coloque-se no lugar de quem recebe a solicitação. Às vezes, pode ser super desconfortável e se perde uma ótima oportunidade de estreitar a relação e, então, gerar parcerias e negócios.

14. Evite textão nas mensagens privadas com quem você não tem ainda um contato mais próximo. Se ela não responder ou demorar para retornar, não se chateie nem conclua que ela não gosta de você ou que é alguém ruim. Todos nós temos muitas coisas pra fazer todo dia o dia inteiro e nem sempre daremos conta de todas as interações. Se for urgente e muito importante, que tal ligar para esta pessoa ou enviar um email?

15. Se for pra ajudar genuinamente corrigindo erros de alguém, faça isso no privado. Reflita: você realmente gosta dessa pessoa e quer ajudá-la? Tá tudo bem se a resposta for não, apenas não exponha os outros com o intuito de se autopromover.

16. Conheça as regras de cada mídia e comunidade e as respeite. Você pode ter sua conta banida da plataforma. Eu fui bloqueada durante 3 dias do LinkedIn por causa de um vídeo que publiquei sobre uma campanha criativa de marketing de um sexy shop.

O meu post falava sobre uma empresa que desenvolveu um totem de álcool em gel inclusivo para pessoas em cadeiras de rodas. O problema, acredito eu, é que o vídeo mostrava o totem de borracha, em formato do órgão genital masculino (tenho até receio de usar a linguagem coloquial aqui e ser banida de novo, hahaha).

Suponho que algumas pessoas não leram o texto, não gostaram do vídeo e, então, denunciaram meu post. O LinkedIn me bloqueou alegando "conteúdo adulto". Tive o maior trabalho pra recuperar minha conta. 

17. Pratique a Comunicação Não-Violenta (CNV). Por exemplo, você pode criticar e discordar a mesma coisa de duas maneiras:

. "Que texto mal escrito, post ridículo e desnecessário. Você tem uma visão completamente errada sobre esse assunto, vai estudar um pouquinho antes de falar asneiras".

. "Olá, tenho uma visão diferente sobre este assunto e gostaria de compartilhar com você. Ao ler este post, eu me senti triste. Pois, ao utilizar o LinkedIn, eu gostaria de me sentir respeitada assim como trato as pessoas . Tem uma pesquisa muito bacana sobre o tema. Topa ler também e depois me contar o que achou?"

A primeira fala está carregada de julgamentos e ofensas. Já a segunda maneira tem a base da CNV, metodologia para melhorar as relações diminuindo a violência, desenvolvida pelo psicólogo americano Marshall Rosenberg. Ele criou 4 pilares para a construção de diálogos mais maduros e gentis: Observação, Sentimento, Necessidade e Pedido.

Veja como fica:

"Olá, tenho uma visão diferente sobre este assunto e gostaria de compartilhar com você. (Observação)

Ao ler este post, eu me senti triste. (Sentimento)

Pois, ao utilizar o LinkedIn, eu gostaria de me sentir respeitada assim como trato as pessoas. (Necessidade)

Tem uma pesquisa muito bacana sobre o tema. Topa ler também e depois me contar o que achou?" (Pedido)

Ainda não sou uma expert em CNV. Estou estudando, lendo, fazendo cursos e aprendendo bastante na prática. Ainda cometo muitos erros, mas ter a consciência sobre esse campo faz toda diferença na qualidade das relações e gera muitos resultados positivos.

---

Temos falado muito de humanização por aqui, né? E falaremos cada vez mais, afinal o propósito da comunidade MDG é humanizar o marketing e o mundo digital. Vamos praticar pra valer e tornar as redes sociais menos hostis e realmente mais humanizadas? 

Provavelmente, não iremos concordar com todos e com tudo e esse é o grande barato da vida e do nosso desenvolvimento. Mas, tem uma coisa que precisamos exercitar pra caramba nos meios digitais: a gentileza genuína.

Fique à vontade para acrescentar outras formas de praticar a gentileza e tornar as redes sociais mais saudáveis e humanizadas. Bora crescer essa lista?

 

Comunidade Marketing de Gentileza
Laíze Damasceno
Laíze Damasceno Seguir

Fundadora do Marketing de Gentileza, LinkedIn Top Voice Brasil, mentora de marketing, escritora e palestrante. Ajudo pessoas e negócios a conquistarem o reconhecimento e a confiança do público por meio de estratégias de mkt e conteúdo humanizado.

Ler conteúdo completo
Indicados para você